Páginas

domingo, 18 de abril de 2010

"Alfredo, é belíssimo. Bravo, Alfredo!"


Como não vibrar ao ouvir essa exclamação? Como não se envolver com as descobertas do menino Totó?

Cinema Paradiso (1988), do diretor italiano Giuseppe Tornatore, faz parte da minha lista  de filmes memoráveis, porque tem enredo metalinguístico, música do genial Ennio Morriconi, cenas antológicas e, sobretudo, por tratar do valor do companheirismo, do respeito e da cumplicidade entre amigos.

A amizade entre o menino Totó e o projecionista Alfredo é pura e desinteressada e ambos compartilham de uma mesma paixão: o cinema. É naquela sala de projeção que Totó e Alfredo se transportam para um mundo de sonho. É ali que eles podem ser o que quiserem. O menino esquece que seu pai está na guerra e o projecionista semi-analfabeto, que embora lamente a solidão de sua profissão, acredita que é graças ao seu trabalho que as pessoas na plateia dão risadas e se divertem.

Das cenas de imensa beleza, a que mais me toca é esta:



Bravo, Alfredo! O presente que tu deste ao menino Totó, para além das imagens, foi apontar o caminho e ensiná-lo a ser gente.

E aqui fica o meu presente. A cena onde Totó, agora o respeitado cineasta Salvatore Cascio, se delicia com as imagens que um dia passaram pela censura do Padre Adelfio, mas que foram cuidadosamente compiladas por Alfredo, seu companheiro das salas que projetam sonhos e de uma vida inteira.



Cinema Paradiso é um hino ao cinema.
É um hino à amizade.

5 comentários:

  1. Lindo o filme e Linda Você! :)

    Estou a gostar do teu compartimento, está a ganhar forma e a ficar como tu gostas! ;)

    Miguel

    ResponderExcluir
  2. São tantos, ou seria alguns anos de amizade e ainda assim, sinto-a bem fresca, por desconhcer o seu talento para escrever. Na verdade eu sabia que ele existia, mas nunca tive a chance de vê-lo. Mas não poderia ser diferente, pra quem mergulha em livros e vive cinema.
    Hoje me senti mais proxima de voce, hoje sei como são suas palvras, não apnes ditas e sim escritas. Vá em frente Margot, escrever é uma forma maravilhosa de expor o que sente o coração.
    Estarei sempre por aqui.
    bjos
    Lydinha

    ResponderExcluir
  3. Mto legais os posts! Sobre o filme, nao conheço, mas fiquei curiosa, já sou seguidora, claro! =) Beijos!

    ResponderExcluir
  4. Moça,

    Vi tua fotografia lá em casa, no quadradinho... no meu canteiro de flores.

    Daí, decidi passar aqui. Rolei a página toda, identifiquei-me. Muito bom teu espaço.

    Adorei saber de alguém que coleciona 'coisas pequenas', tenho certeza do poder de todas as imensidões delas.

    Dei de cara com a caneca vermelha do Nescafé. Eu trouxe duas, numa das minhas malas (moro fora do Brasil) e elas são motivo de orgulho e saudade para mim. Uma delas está com um lascado, mas tudo bem, continuo usando.

    Não li tudo, mas voltarei, darei um giro, ou dez!

    Fotos belíssimas, as da Lua.

    Obrigada por ter aparecido, por ter tomado a iniciativa, simplesmente porque adoro quando encontro brilhantes.

    Prazer! Parabéns pelo aniversário de 1 ano. Também entrei no segundo ano, acabo de entrar.

    Um abraço,

    Suzana/LILY

    ResponderExcluir
  5. Ah, foi tanto pra dizer...

    Esqueci de comentar que fiquei arrepiada com teu post. CINEMA PARADISO é um filme de muito tempo atrás e eu nem mais criança era. Eu o assisti várias vezes, no cinema e chorei, chorei.

    Na semana que passou, o filme voltou à minha memória. Peguei uma fita para assistir na locadora, já chorei tudo de novo, e venho ouvindo as músicas dele, vendo cenas no Google, pensando nele... de repente, eis você, fazendo um post sobre ele.

    Um dos mais belos filmes que vi em toda a minha vida. Uma delicadeza tamanha, um filme para não cair no esquecimento.

    Bom, foi tanto por dizer...

    Um abraço,

    Suzana/LILY

    ResponderExcluir