Páginas

domingo, 20 de junho de 2010

Adeus ao gajo


Sem muito o que dizer, registro aqui minha singela homenagem e meus sentimentos pela  partida do escritor português José Saramago.

Aqui transcrevo um trecho do que ele escreveu sobre a vida e a morte em sua utópica Jangada de Pedra:

"...as vidas não começam quando as pessoas nascem, se assim fosse, cada dia era um dia ganho, as vidas principiam mais tarde, quantas vezes tarde de mais, para não falar daquelas que mal tendo começado já se acabaram..." (A Jangada de Pedra, p.15)

"...a morte é a suma razão de todas as coisas e sua infalível conclusão, a nós o que nos ilude é esta linha de vivos em que estamos, que avança para isso a que chamamos futuro só porque algum nome lhe havíamos de dar, colhendo dele incessantemente os novos seres, deixando para trás incessantemente os seres velhos a que tivemos de dar o nome de mortos para que não saiam do passado". (ibidem, p.166)

Recomendo:











*****
Para ver:
Entrevista que Saramago concedeu ao repórter brasileiro Edney Silvestre. Clique aqui

Para baixar:
Entrevista concedida a sua esposa Pilar (Clique na foto)

2 comentários:

  1. "Sempre chegaremos ao lugar onde nos esperam"

    Uma epígrafe de "Viagem do Elefante", de José Saramago

    ResponderExcluir
  2. adorei teu blog...
    vou sempre passar por aqui...

    a morte de Saramago foi uma grande perda, mas suas obras ficaram...

    bjok

    ResponderExcluir