Páginas

domingo, 4 de julho de 2010

Para comer depois


Na minha cidade, nos domingos de tarde,
as pessoas se pôem na sombra com faca e laranjas.
Tomam a fresca e riem do rapaz de bicicleta,
a campainha desatada, aro enfeitado de laranjas:
'Eh bobagem!'
Daqui a muito progresso tecno-ilógico,
quando for impossível detectar o domingo
pelo sumo das laranjas no ar e bicicletas,
em meu país de memória e sentimento,
basta fechar os olhos:
é domingo, é domingo, é domingo.

Adélia Prado
In: Bagagem - 1976

Imagem: net

6 comentários:

  1. Que lindo texto, qta sensibilidade.. Adorei!

    Um bom domingo pra vc! =) Bjs!

    http://meuprojetopiloto.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  2. Adélia é das minhas poetas preferidas, Andréa. Ela é linda!!!

    Bjs!

    ResponderExcluir
  3. É lindinho, mesmo, mas laranja é coisa que não anda caindo bem, nesses tempos de Copa, néam?

    Rs

    Beijos, flor!

    ℓυηα

    ResponderExcluir
  4. É verdade, Luna. Acredita que na sexta passada eu fiz um bolo de laranja? Só depois que me toquei.
    De qualquer modo, essa laranja aí não é mecânica... é poética, né? ;)

    Bjs!!!

    ResponderExcluir
  5. Este texto é lindo, sou professora de português e trabalhei em sala este poema, foi maravilhoso!

    ResponderExcluir