Páginas

quarta-feira, 1 de setembro de 2010

Quero livro


Quando alguém me sugere um livro e diz que ele prende do início ao fim, eu fico logo desconfiada, pois o que eu quero mesmo é livro que me liberte, quero livro que abra janelas e me faça ver longe.

Não, eu não quero livro para ler de uma só vez. Eu quero livro para degustar, para comer lentamente e se, por ventura, houver alguma passagem indigesta, sentirei náuseas por alguns instantes, mas saberei que foi bem ali onde fui provocada e, certamente, será daquele trecho que eu sempre lembrarei com mais intensidade. Não quero livro que sacia, quero livro que deixa o gosto de ser revisitado.

Sim, eu quero livro que me provoque e traga a agradável sensação de que estou viva, viva. Nada que me prende me interessa, por isso eu quero a liberdade de transitar por suas páginas, linhas e entrelinhas. Quero ir e voltar na leitura, adiar o seu final quantas vezes for preciso, para que o gozo de concluí-lo seja uma espécie de epifania. Eu quero livro para “saltar para dentro da vida”.


Imagem: Web

5 comentários:

  1. Alexandre Bruno01/09/2010 13:08

    Wow! Comentário sobre a leitura está um tanto... digamos... livre! ;-)

    Depois dessa, será que serei capaz de sugerir um livro pra ti?

    Já que gosto de livros que prendam minha atenção e que me divirtam, e não que prendam a minha alma. Do contrário, considero o livro chato (sim, isso é uma lástima considerar livro chato, mas... existem!).

    Se servir, ainda assim sugiro "O homem mais rico da Babilônia", de George Clason. É fantástico, e tem de tudo um pouco. ;)

    Xero, my dear friend! =**

    ResponderExcluir
  2. Oi, lindona! Saudades de ti! =)

    Esse texto é de uma ousadia deliciosa, inverte e traduz aquilo que a gente anseia mas nem sempre verbaliza da forma certa.

    Eu diria que gosto da liberdade de prender-me a um livro e devorá-lo com fome de retirante...rs

    Obrigada pela presença tão bonita lá no blog!

    Beijo, beijo.

    ℓυηα

    ResponderExcluir
  3. É na liberdade que aprendemos o valor de cada página. Algumas podem demorar anos, já outras segundos. Gostei.

    ResponderExcluir
  4. Alê, nossas opiniões sempre divergem, né? Mas parece que essa é a graça de nossa amizade, já percebeu?
    Um abração, meu amigo querido. Gosto de vê-lo por aqui!
    *

    Luna, normalmente eu gosto de ler len-ta-men-te, mas em alguns casos odesejo é tanto que é preciso devorar com fome de retirante, como você falou. (risos)
    Beijos, moça. Senti sua falta!
    *

    Thales, concordo com você. Certos livros são uma grande labuta para o leitor concluir, mas isso não significa que o texto seja ruim. Esses livros que me tiram do "sério" são os que termino por valorizar mais.
    Um abraço!!!

    ResponderExcluir