Páginas

quarta-feira, 18 de maio de 2011

Ponyo - Uma amizade que veio do mar

Ponyo (2008) é uma peixinha-dourada que vive nas profundezas do Oceano, sonha ser uma menina e viver com os humanos. Mas seu pai, um antigo feiticeiro muito dominador, não permite que ela invista nessa aventura. Por sorte que Ponyo é teimosa, foge do fundo do mar, nada até a praia e ao encontrar o menino Sosuke começa uma amizade que tem força e cumpre uma função.

Fujimoto mantendo Ponyo presa numa bolha
Quem viu “A viagem de Chihiro - (2001)” sabe que o realizador japonês Hayao Miyazaki utiliza de fantasias, traços despojados, cores fortes, mitologias e belíssimas metáforas para contar uma história aparentemente simplória, mas que deixa entrelinhas para “gente grande” entender – questões ambientais, exploração do mais forte sobre os menos favorecidos, consumo exacerbado, etc.

Ponyo e Sosuke
Assim como a menina Chihiro, Ponyo liberta-se de um mundo cercado de conforto e falsa proteção, para ingressar numa vida que lhe desperta a consciência e abre caminhos com inúmeras perspectivas. Chamo atenção para a personagem Gran Mamare, mãe de Ponyo que, ao meu ver, representa a mulher conciliadora, que protege e não sufoca, a mulher que emana o espírito da Mãe Terra. Nada é à toa nos filmes do Miyazaki. 


Ponyo é mais uma história de amor e amizade que me encanta. Como acontece na animação “Mary e Max” - do realizador Adam Alliot -, Ponyo e Sosuke são de mundos distintos, mas nada impede que ambos façam dessas diferenças um motivo mais do que justo para nutrirem uma relação de amizade e companheirismo.

Gran Mamare

4 comentários:

  1. Estamos mesmo carentes de fantasias
    que nos levem não apenas ao sonho, mas que nos levem também à reflexão
    sobre o mundo que nos rodeia.

    beijos

    ResponderExcluir
  2. Ver a vida de forma animada tem mais graca! Eu ainda nao conhecia essa história...

    Beijinhos flor!

    ResponderExcluir
  3. A sabedoria oriental sempre nos ensinado algo com sua rica cultura.
    Muito bom!
    Bju grande!!!

    ResponderExcluir
  4. Sim, um pouquinho de animação com piceladas de sabedoria e reflexão dão um sabor bem especial aos nossos dias.

    Um abraço Cirandeira, C. e Aline.

    Margot Félix

    ResponderExcluir