Páginas

segunda-feira, 31 de outubro de 2011

Maneira de Amar


Minha singela homenagem ao aniversário do querido 
Carlos Drummond de Andrade. 



O jardineiro conversava com as flores, e elas se habituaram ao diálogo. Passava manhãs contando coisas a uma cravina ou escutando o que lhe confiava o gerânio. O girassol não ia muito com sua cara, ou porque não fosse homem bonito, ou porque os girassóis são orgulhosos de natureza.

Em vão o jardineiro tentava captar-lhes as graças, pois o girassol chegava a voltar-se contra a luz para não ver o rosto que lhe sorria. Era uma situação bastante embaraçosa, que as outras flores não comentavam. Nunca, entretanto, o jardineiro deixou de regar o pé de girassol e renovar-lhe a terra, na ocasião devida.

O dono do jardim achou que seu empregado perdia muito tempo parado diante dos canteiros, aparentemente não fazendo coisa alguma. E mandou-o embora, depois de assinar a carteira de trabalho.

Depois que o jardineiro saiu, as flores ficaram tristes e censuravam-se porque não tinham induzido o girassol a mudar de atitude. A mais triste de todas era o girassol, que não se conformava com a ausência do homem. "Você o tratava mal, agora está arrependido? "Não, respondeu, estou triste porque agora não posso tratá-lo mal. É a minha maneira de amar, ele sabia disso, e gostava."



Carlos Drummond de Andrade
In: Contos Plausíveis - 1981



*

É bom lembrar que hoje também é o dia do Saci Pererê.
Viva o Saci!!! (o Saci é nosso!)


10 comentários:

  1. Bom dia, Linda!

    O conto é lindo... assim como a tua homenagem!

    Um Beijo

    ResponderExcluir
  2. Lindo esse 'tal' de Drummond!
    Amei o conto.
    BjO*

    ResponderExcluir
  3. quem ama, sabe ler o amor do outro.

    ResponderExcluir
  4. Carlos Drummond de Andrade o grande mestre dos poetas. Adorei conhecer seu blog e estarei seguindo. Convido a conhecer meu blog e seguir-me se gostares. Beijos grande no coração!

    ResponderExcluir
  5. Adorei!
    Drummond é quase su-real* com sua sabedoria...

    Ah, e viva o saci, claro!!!

    Bjoos Amore!

    ResponderExcluir
  6. Cristiane Vieira02/11/2011 10:27

    Lindo, Margô!

    ResponderExcluir
  7. Bem-vindas, Maggie May e Smareis!

    *

    Um abraço a todos!

    ResponderExcluir
  8. Oi!!
    Falar de Drummond é sempre uma honra:homem simples, cheio de segredos poéticos, abençoado pela facilidade com os versos...

    "Calo-me, espero,decifro.
    As coisas talvez melhorem
    São tão fortes as coisas!"
    (Nosso Tempo-C.Drummond...)

    ******
    Assim é o poeta...enigmático como uma esfinge!! bjs.

    ResponderExcluir