Páginas

quarta-feira, 30 de novembro de 2011

Tecer é Viver II - O resultado



Há 2 semanas falei >>>aqui<<< sobre meu novo encantamento - o tricô. Mostrei o monstrinho com sérias intenções de ser um cachecol e hoje trago o resultado.


Estou toda orgulhosa pois, para 1ª experiência, parece que ficou tudo nos conformes, e agora já tenho minha primeira peça feita integralmente por mim. Estou começando nova peça e não pretendo parar.

Alguma encomenda?

=)




Imagem 1: Web
Imagem 2: Margot Félix

sábado, 26 de novembro de 2011

Rotação


É nos teus olhos que o mundo inteiro cabe,
mesmo quando as suas voltas me levam para longe de ti;
e se outras voltas me fazem ver nos teus
os meus olhos, não é porque o mundo parou, mas
porque esse breve olhar nos fez imaginar que
só nós é que o fazemos andar.

Nuno Júdice 
In: Pedro, Lembrando Inês - 2002


Imagem: Web

quarta-feira, 23 de novembro de 2011

8 ditos populares e 1 aforismo sobre Gatos

Gato escaldado de água fria tem medo. À noite todos os gatos são pardos. Gato escondido rabo de fora. A curiosidade matou o gatoQuando está fora o gato folga o rato. Gato miador não é bom caçador. Um olho no prato, outro no gatoQuem não tem cão caça com gato.

"Nossa indolência em vão tenta imitar a indolência elegante do gato."

Carlos Drummond de Andrade 
In: O avesso das Coisas






domingo, 20 de novembro de 2011

O homem das rosas



Porque todos os dias temos diversas razões para descrer e mesmo desistir do ser humano, e porque a gente sabe que se descrer ou desistir de vez dos nossos semelhantes aí é que a vida perderá mesmo o sentido, por causa disto é que torno público o que uma amiga minha e leitora dessas crônicas, lá nos Estados Unidos, me narrou. Ela é uma médica brasileira que há mais de vinte anos vive em Iowa, um estado no meio-oeste norte-americano no qual, por coincidência, também vivi. Portanto, quando Monica Hanson me escreveu o que aqui vou cronicando, fui-me sentindo na paisagem interiorana daquele estado cheio de fazendas de milho e vi alguns bons sentimentos florescerem em mim.

É que os jornais lá publicaram um fato real revelando o lindo, simples e raro segredo de um cidadão que acabara de morrer. Todo dia, a toda hora está morrendo gente. E nem por isto suas vidas vão para os jornais. Todos nós guardamos segredos. Alguns são egoístas e inconfessáveis. Mas aquele homem tinha um segredo. Ele era “o homem das rosas”.

E ela é quem conta: “Quando ele andava nos lugares (barbearia, igreja, restaurante, supermercado) e escutava histórias de alguém que estava passando uma hora difícil, por doença, perda de alguém, de emprego, etc., etc., anonimamente, ele enviava uma rosa para a pessoa. Ao morrer, havia enviado, se não me falha a memória, seis mil rosas! E tinha um pacto com a florista da cidade para ela não divulgar o seu nome, um segredo que ela guardou (não é um tesouro isso??) até que a mulher do homem resolveu contar a história no dia do seu enterro. A última rosa que ele enviou foi para a sua mulher. Disse que para ela reservava a rosa mais bela! Não é de arrepiar?”

Sim, e também de se invejar.

Isto posto, ela ainda acrescenta que na cidade de Iowa há um outro indivíduo anônimo que todo ano decora três pinheiros que ficam à margem de uma estrada conhecida. Em pleno Natal, de repente, há aquela manifestação de luzes em meio à neve. E para incentivar gestos parecidos o jornal da cidade tem um espaço para noticiar coisas que pessoas fazem espontaneamente em favor de outros e da comunidade.

Quer dizer, nem tudo está perdido.

Sei que as pessoas andam muito assustadas e não interferem para socorrer o outro nem quando este foi assaltado ou atropelado. É como se todos já estivéssemos também tão atropelados e assaltados que não agüentássemos ver ou socorrer vítimas.

Mas enquanto houver uma pessoa que mande, desinteressadamente e anonimamente, uma rosa para alguém que dela necessite ou a mereça, ainda haverá esperança de que nem tudo secou em nós.

Sei que alguém pode resmungar, “mas que coisa mais piegas!”. Talvez seja. Mas também é verdade que a aspereza de nossas vidas fez com que embotássemos os sentidos, que tivéssemos vergonha de nossos sentimentos e emoções. E, no entanto, oferecer uma rosa seria tão simples. Tão simples e urgentemente necessário.

Affonso Romano de Sant'Anna
In: Tempo de Delicadeza

Imagem: Web

quarta-feira, 16 de novembro de 2011

Tecer é viver



Eu nem esperava aprender algo ainda esse ano, até que domingo passado recebi uma visita inesperada de tias e prima... e algo aconteceu. A prima é habilidosa com trabalhos manuais e trouxe consigo uma peça de tricô que ela está fazendo. Senti vontade de saber o que é o tricô e como se faz, então pedi uma aulinha intensiva. Pacientemente, ela me explicou todos os nós e laçadas, depois me entregou as agulhas. Fiquei aflita, deixei as agulhas caírem, mas entre uma laçada e outra fui tomando gosto. No dia seguinte fui numa loja de aviamentos, comprei agulha e lã e vim para casa praticar minha nova invenção.

 Esta é minha primeira peça:


Por enquanto é um monstrinho sem forma, com pretensão de ser um cachecol quentinho. Certo, aqui o sol está rachando, mas tenho meus motivos.  =D

Não sou novata em trabalhos manuais, faço um bordado chamado vagonite, mas eu queria mesmo era sentir que estou tecendo uma peça que poderá servir de vestuário e o tricô tem essa função.

Para mim, tecer uma peça me remete a um tempo em que as pessoas faziam suas próprias roupas e sabiam a procedência do que usavam. Comprar tudo pronto anula a criatividade e sem esperar nos vemos adornados com roupas, e falas, e pensamentos formatados, como se fôssemos robôs.

Tecer é entregar um pouquinho de si a cada laçada. Tecer é viver!


sábado, 12 de novembro de 2011

Som da Índia

[...]


Por um momento, o universo, a vida
podem ser apenas este pequeno som 
enigmático


entre a noite imóvel
e o nosso ouvido.


Cecília Meireles
In: Poemas escritos na Índia

terça-feira, 8 de novembro de 2011

As lânguidas mulheres de Ikenaga Yasunari (e um gato)


Estou hipnotizada por estas pinturas feitas pelo artista plástico contemporâneo, japonês de 46 anos, Ikenaga Yasunari.


Seu trabalho, feito com pigmentos aquareláveis em telas de linho, retratam mulheres orientais em poses aparentemente displicentes, mas com um quê sutil de sensualidade e elegância, algo que nos remete de imediato às conhecidas imagens das graciosas gueixas. Repare em seus olhares lânguidos e nos movimentos sugeridos por seus braços e mãos. Um encanto!

E para completar minha hipnose, ainda tem um lindo gatinho em sua pose felinamente descansada e não menos elegante. ^^


Clique >aqui< para ver essas e outras pinturas no site oficial do pintor.

domingo, 6 de novembro de 2011

Perguntas e respostas para um caderno escolar

- Qual a coisa mais antiga do mundo?
- Poderia dizer que é Deus que sempre existiu.
- Qual é a coisa mais bela?
- O instante de inspiração.
- E Deus quando criou o Universo não o fez no momento de Sua maior inspiração?
- O Universo sempre existiu. O cosmos é Deus.
- Qual das coisas é maior?
- O amor, que é o mundo dos mistérios.
- Das coisas qual é a mais constante?
- O medo. Que pena que não possa responder: é a esperança.
- Qual o melhor dos sentimentos?
- O de amar e ao mesmo tempo ser amada, o que parece apenas um lugar-comum mas é uma de minhas verdades.
- Qual é o sentimento mais rápido?
- O sentimento mais rápido, que chega a ser apenas um fulgor, é o instante em que um homem e uma mulher sentem um no outro a promessa de um grande amor.
- Qual é a mais forte das coisas?
- O instinto de ser.
- O que é mais fácil de se fazer?
- Existir, depois que passa o medo.
- Qual a coisa mais difícil de realizar?
- A própria relativa felicidade que vem do conhecimento de si mesmo.

[...]


Clarice Lispector
In: Aprendendo a Viver 







quarta-feira, 2 de novembro de 2011

Minha Arte Naïf #2


A arte naïf, em linhas gerais, é uma arte feita com traços despojados, livre de exigências e formalidades acadêmicas e que se assemelha a desenhos infantis.






Ron-Ron do gatinho
 - Adriana Partimpim (2004)


Tenho plena consciência que meu desenho não é arte, mas é Naïf (ingênuo). Necessito disso para trazer leveza para meus dias!
Faça arte naïf! ;)

Minha Arte Naïf #1
com Pascal Comelade
>>> Aqui