Páginas

quarta-feira, 28 de dezembro de 2011

Malas prontas para 2012


Um ano inteiro é tanto mar - são tormentas e calmarias - mas estou disposta a velejar e inaugurar novas águas. Já tenho as malas, o corpo e a alma prontos para navegar em 2012.

Das promessas realizáveis para 2011, que registrei >>aqui<<, cumpri todas. Faltou revisitar, cuidadosamente, as veredas do "Grande Sertão", mas não tenho pressa.

Para 2012 não prometo nada, quero apenas flanar por águas límpidas e acolhedoras. Os planos serão feitos conforme o movimento da maré.

Desejo a todos um Bom Ano e Dias Felizes!

Navegadores antigos tinham uma frase gloriosa: 
"Navegar é preciso; viver não é preciso".

Quero para mim o espírito [d]esta frase, 
transformada a forma para a casar como eu sou:

Viver não é necessário; o que é necessário é criar. 
Não conto gozar a minha vida; nem em gozá-la penso. 
Só quero torná-la grande, 
ainda que para isso tenha de ser o meu corpo
e a (minha alma) a lenha desse fogo.


Fernando Pessoa


sexta-feira, 23 de dezembro de 2011

Enfeites de Natal

Este gato não é de araque,
é de copo de conhaque,
e o malandro cacholinho
fica olhando de fininho
para ver se a dona chega
e acaba com a bagunça.
Enquanto a dona não vem,
os dois fazem seu Natal
entre bolas, contas, flores,
pois neste mundo, afinal,
os dois bichinhos de truz,
como as damas e os senhores,
são filhinhos de Jesus.

Carlos Drummond de Andrade
In: Poesia Errante - 1988

Feliz Natal a todos!

quinta-feira, 22 de dezembro de 2011

O Monge e o Peixe



Por vezes, é mais prudente não fisgar o peixe. Deixá-lo fluir continuamente pode ser a melhor resposta.



Animação: Michael Dudok de Wit (1994)

domingo, 18 de dezembro de 2011

Dificuldade de Expressão


"A dificuldade de encontrar, para poder exprimir, aquilo que no entanto está ali, dá uma impressão de cegueira. É quando, então, se pede um café. Não é que o café ajude a encontrar a palavra mas representa um ato histérico-libertador, isto é, um ato gratuito que liberta."

Clarice Lispector
In: Aprendendo a Viver.

Imagem: Web

quarta-feira, 14 de dezembro de 2011

Photoblog - Imagens são Palavras que nos Faltam


Há dois meses eu criei um blog para publicar minhas fotografias, ontem concluí as postagens e hoje venho agradecer as visitas e os comentários incentivadores que venho recebendo.

Mesmo que um dia eu venha a ser profissional, nunca deixarei de ser amadora, pois sempre terei muito o que aprender e para sempre me dedicarei à fotografia com o zelo de uma apaixonada.

Reforço o convite e partilho o link a quem interessar:





Luz e Paz, sempre!

sábado, 10 de dezembro de 2011

A Noite dos Palhaços Mudos

Os palhaços e os poetas sempre foram, cada um a seu modo, porta-vozes do povo e como tal sempre foram marginalizados e perseguidos por "falar demais". Cerca de dois anos atrás eu tive a oportunidade de assistir o espetáculo, do Grupo La Mínima, "A Noite dos Palhaços Mudos", uma adaptação da história em quadrinhos, de mesmo nome, do cartunista Laerte, que conta a história de dois palhaços que não falam, mas que de mudos não têm nada.

Na tentativa de banir todos os palhaços do país, membros de uma seita reúnem-se numa grande palestra e, num discurso com uma visão de mundo caquética e limitada, procuram convencer a todos que os palhaços só podem ser uma grande ameaça para a sociedade.


Numa noite de caça, um dos palhaços, livrando-se da execução, tem o nariz cortado. Não conformado com a desfeita, sai em busca do seu nariz. Assim, com sua linguagem clownesca, os Palhaços Mudos se rebelam da perseguição e apesar de não emitirem uma palavra sequer, dizem muito e, além de risadas (e eu ri feito criança), provocam no público reflexões, sobre situações nas quais devemos, ou NÃO, calar.


Hoje é Dia do Palhaço e esta é minha singela homenagem a estes artistas que, em geral, trabalham na corda bamba, e mesmo mudos nunca calam, e ainda que haja dor nunca deixam de nos fazer sorrir. 


Meus aplausos a todos os palhaços!


Clique na ilustração para ver na íntegra a HQ de Laerte.


Clique > aqui < para ver algumas cenas do espetáculo.



domingo, 4 de dezembro de 2011

Passarinho me leve












Êêê... Passarinho me leve com você
Preciso conhecer essas cores que pintam a tarde em paz
Refazendo a alegria perdida nesses quintais.

Êêê... Passarinho me leve com você
Preciso entender essas coisas que contam meu violão
É tão forte o que eu sinto, é maior que a amplidão.




Passarinho me Leve - Flávia Wenceslau

Imagem: Web