Páginas

quarta-feira, 22 de fevereiro de 2012

Quero livro

Repostando... porque convém.



Quando alguém me sugere um livro e diz que ele prende do início ao fim, eu fico logo desconfiada, pois o que eu quero mesmo é livro que me liberte, quero livro que abra janelas e me faça ver longe.

Não, eu não quero livro para ler de uma só vez. Eu quero livro para degustar, para comer lentamente e se, por ventura, houver alguma passagem indigesta, sentirei náuseas por alguns instantes, mas saberei que foi bem ali onde fui provocada e, certamente, será daquele trecho que eu sempre lembrarei com mais intensidade. Não quero livro que sacia, quero livro que deixa o gosto de ser revisitado.

Sim, eu quero livro que me provoque e traga a agradável sensação de que estou viva, viva. Nada que me prende me interessa, por isso eu quero a liberdade de transitar por suas páginas, linhas e entrelinhas. Quero ir e voltar na leitura, adiar o seu final quantas vezes for preciso, para que o gozo de concluí-lo seja uma espécie de epifania. Eu quero livro para “saltar para dentro da vida”.

Imagem: Web

8 comentários:

  1. eternos companheiros =} que lindo, beijos querida.

    ResponderExcluir
  2. LINDO!Vc realmente consegue demonstrar o que é o prazer de ler. Bjos

    ResponderExcluir
  3. tal como todo o prazer... só o é enquanto dura!
    E é precio fazê-lo durar... sábia e livremente!

    ResponderExcluir
  4. Ahhhh.... mas é isso, não é?
    Liberdade de voar sem ter dia pra voltar.
    Livros.... bons e salutares pares de nossas vidas!

    Beijoss

    ResponderExcluir
  5. Sofri bastante para ler o 'memorial do convento' do Saramago e nunca vou esquecer o quanto chorei ao ler a última página. Chorei em público, dentro de um ônibus enquanto voltava pra casa. Não aguentei.

    Meu mundo ficou mais bonito depois que conheci a história da Blimunda e do Baltazar. Esse foi um dos livros que mais marcou a minha vida.

    Um beijo.

    ResponderExcluir
  6. Somos todos amantes dos bons livros! Graças a Deus! :)

    Um grande abraço a todos!

    *
    Retrato, também chorei, em várias passagens, e ao final do "Memorial do Convento". Sete-Sóis e Sete-Luas são inspiradores!

    =*

    ResponderExcluir