Páginas

sábado, 20 de outubro de 2012

Zoologia: outro gato


Um gato, numa casa velha, toma
posse de tudo. São dele os sofás esburacados,
as camas por fazer, os armários de portas
abertas. Sobe para cima das cadeiras e,
como um deus, olha os seus domínios
sem compaixão nem medo.

Porém, se o surpreendemos
na sua pose, inquieta-se. Arqueia o dorso,
olha-nos com ar de desafio, e só
se alguém se aproxima é que
salta, dando início à fuga por entre salas
e corredores.

Por fim, talvez o encontremos a espreitar
de um telhado; ou a sua presença furtiva se
sinta à noite, quando nos apercebemos
do bater de uma janela mal fechada,
ou damos por que o vento empurrou a porta
do quintal.

Nuno Júdice
in, A Fonte da Vida - 1997

Imagem: Web

8 comentários:

  1. que belo.


    ah, queria tanto ter um gato ;/

    ResponderExcluir
  2. Cristiane Vieira20/10/2012 15:53

    Bela descrição do gato. É assim mesmo!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Só quem tem gato em casa pode escrever um poema assim, né Crist? :)

      Excluir
  3. Olá, Margot!!

    Tão altivo(a)! Realmente se espalha, pensa ser o dono(a) do pedaço rsrsr E quem somos nós, seus meros adoradores,para achar que não rsrsrs!!Gato é tudo isso e muito mais...!!Lindos fofos, incovenientes, chatos..uns amores!!Bjs, Dy.

    Margot!
    Veja os dois post do Festival Gastronômico do qual participei, os cardápios ficaram dos "deuses" rsrsr!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Diana, é verdade, eles também são inconvenientes e chatos, mas até nisso têm seu charme! :)

      Excluir
  4. Eh desse jeito mesmo!!! Não vejo a hora do meu pretinho chegar.. vai ser o rei da casa!!!

    Bjus, Margot!!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Aline, já tive gatos de todas as cores, mas preto nunca tive. Adoro! ^^

      Excluir