Páginas

sábado, 2 de fevereiro de 2013

De Passarinhos


Para compor um tratado sobre passarinhos
É preciso por primeiro que haja um rio com árvores
e palmeiras nas margens.
E dentro dos quintais das casas que haja pelo menos
goiabeiras.
E que haja por perto brejos e iguarias de brejos.
É preciso que haja insetos para os passarinhos.
Insetos de pau sobretudo que são os mais palatáveis.
A presença de libélulas seria uma boa.
O azul é muito importante na vida dos passarinhos
Porque os passarinhos precisam antes de belos ser
eternos.
Eternos que nem uma fuga de Bach.

Manoel de Barros

in, Tratado Geral das Grandezas do Ínfimo (2001)
 

Xilogravura: Winter Bird and Ivy Original Linocut

5 comentários:

  1. LIndo!Estava com saudades! beijos,já em casa!chica

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Também senti falta, Chica. Logo mais passo no teu blog! Bjus!

      Excluir
  2. Cristiane Vieira04/02/2013 10:13

    A imagem que a gte cria com o poema de Manoel de Barros é tão bela para o passarinho qto pra a gte. Lindo!

    ResponderExcluir
  3. Olá!!

    Manuel de Barros sabe, de fato, do que fala e com que propriedade, heim? "Eterno que nem uma fuga de Bach!"Lindo!Bom fim de semana, Dy.

    ResponderExcluir