Páginas

terça-feira, 12 de março de 2013

Anna Karenina


Eu poderia dizer que em termos de cinema sou uma curiosa. Vejo todo gênero de filme e nem sempre importa se é blockbuster, clássico ou de arte. Sou curiosa (mas tenho minhas preferências). Quase sempre consigo encontrar pontos positivos e o tempo não é perdido.

Continuando com minhas opiniões pessoais, não vejo muita graça na atriz Keira Knightley, mas mergulhei na nova versão de 'Anna Karenina', do realizador Joe Wright. Atores e atuações à parte, fiquei encantada com o visual desse filme. E não importa que o cinema já tenha ao menos meia-dúzia de versões dessa mesma trama. Boas realizações são sempre bem-vindas.

A trágica história, escrita pelo russo Tolstói, todos já conhecem. Nem é segredo que a incauta Anna morre no final.


O que salta aos olhos é a direção de arte. Os cenários são lúdicos e com a evolução da trama eles se sobrepõem compondo belíssimos quadros. Os personagens transitam nesse ambiente teatral e por vezes temos a impressão que são marionetes bailando/atuando.


A fotografia bem cuidada realça ainda mais esse universo teatral. A trilha sonora é preciosa e o figurino é riquíssimo. O filme agrada aos olhos! A atmosfera da fotografia e cenários revelam semelhanças com a minisérie Capitu, que comentei aqui alguns posts atrás. Fiquei surpresa! Agrada-me essa estética lúdica e romântica, por isso vi a película sem piscar os olhos.


 

2 comentários:

  1. Tenho que assistir. Valeu a ótima dica, Margot. Beijos!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Carla, vê mesmo, vais gostar!

      Beijos! =*

      Excluir