Páginas

quarta-feira, 10 de abril de 2013

Uma obra, uma árvore e um desfecho ruim

Pareço legal, mas sou dessas que anda pelo mundo observando as mudanças que ocorrem na paisagem (e não só) da minha cidade e adjacências. 

Recentemente notei que havia obras a uma residência num dos setores mais centrais da cidade. A casa estava sendo demolida mas a grande árvore continuava em pé.

Assim, sempre que eu por ali passava dava uma olhada nos tapumes da obra e na copa da árvore que abraçava boa parte do terreno. 

Passei 1 mês fora e quando regressei tive uma infeliz surpresa. As obras estavam concluídas, ali estava erquida uma moderna clínica médica particular. E a árvore? Certamente feita em pedaços, pois no lugar dela agora vejo um estacionamento exclusivo para clientes. Uma árvore frondosa, cheia de vida, deu lugar a uma calçada de cimento.
Fiquei perplexa. Então do que serve um edifício moderno (de gosto duvidoso) se a árvore que queria tão somente ser árvore não está mais de pé?

Quão estúpido pode ser o ser humano?




6 comentários:

  1. Cristiane Vieira11/04/2013 10:55

    É verdade, Margô. Mas para muitos, arvores são apenas enfeites para colaborar (ou não) com o design do prédio que é construído. Portanto, caso elas não combinem com o design, são imediatamente derrubadas, como se fossem paredes.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. E isso também tem reflexos nas relações humanas. Hoje em dia tudo é descartável.

      Excluir
  2. Como se tratou de um crime ambiental, o proprietário do terreno deve ter dado uma "boa" ju$tificativa para a fiscalização...
    Uma pena que isso ainda ocorra muito em nossas cidades e também nas matas.
    Compartilho de sua indignação.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Isso é só um pequeno exemplo de algo que acontece todos os dias. Aqui foi uma árvore, e como você diz, também as matas, florestas inteiras. Uma lástima.

      Excluir
  3. Que pena, Margot! Adoro árvores. Recentemente passei zunindo por Natal e me apaixonei pelo cajueiro gigante, coisa mais linda. Beijos!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Você esteve tão pertinho de mim, poderia ter dado um pulinho em Campina Grande.
      Não conheço o cajueiro gigante, mas sei que é impressionante! Bjos!

      Excluir